Duas Torres Visita – SeJoga

0

Ao iniciar nossa jornada pelo mundo dos board games, nos deparamos com um cenário bastante agitado na cidade do Rio de Janeiro. Lojas que passam a semana inteira com clientes jogando, além de eventos mensais e semanais que já se tornaram tradição no cenário carioca.

Hoje vamos falar sobre um desses eventos. O primeiro que visitamos, e que de cara nos acolheu de forma tão carinhosa, que não conseguimos mais deixar de ir. Estamos falando do SeJoga!

O SeJoga foi idealizado por duas pessoas que continuam organizando e cuidando de cada detalhe até hoje, Elson Bemfeito e Dan Paskin. Da ideia deles surgiu um movimento que é muito mais que um evento de jogos, se tornou um movimento de integração, união, inclusão e representatividade LGBTQI+ no meio dos jogos analógicos, formando um espaço onde todos aqueles livres de preconceito, podem se reunir e desfrutar de um ambiente divertido, acolhedor e saudável, como eles mesmos se definem.

Sendo recebido calorosamente por Elson Bemfeito e Dan Paskin

Com um acervo grande e bem diversificado de jogos, o evento conta com monitores para ensinar novidades e enturmar os novatos em alguma mesa. Atualmente a sede do evento é o Donninha Gastronomia Descolada da Tijuca, que conta com boas opções de bebidas e alimentos, além de combos especiais.

Decoração de Stranger Things e casa cheia | Foto por: SeJoga

Nossa primeira visita ao SeJoga, em fevereiro de 2019, já nos encantou pela recepção calorosa dos monitores. Um ambiente muito animado, tanto por parte da equipe, como por parte do público. O evento é temático, e a cada edição somos surpreendidos com novas e criativas decorações. Os temas navegam desde a cultura pop (como o evento temático de Stranger Things), passando por datas festivas, como Carnaval e Natal, até temas atuais e de extrema importância para a sociedade (como o “SeJoga Sem Censura”, servindo como uma crítica ao lamentável episódio de censura na Bienal do Livro).

Mas o evento não se resume apenas a uma decoração bonita. Conhecendo melhor toda a equipe e os bastidores, nos deparamos com um cenário de total união e entrega. Todos importam e todos se importam. Todo um trabalho de inclusão é realizado com os membros e até mesmo com o público. Um aprendizado constante.

Entrevistamos um membro da equipe, para que ele possa contar melhor sobre como o evento levou coisas positivas para sua vida. Afinal, nada melhor do que alguém que foi transformado diretamente pelo evento, para poder falar com propriedade do mesmo.

Entrevista com Bernardo Leal (monitor do evento):

Duas Torres: Como você conheceu o SeJoga?

Bernardo: Eu conheci através de um amigo, Flavio Sardinha, que já trabalhava como monitor de jogos e conhecia vários eventos de board game.

Duas Torres: De que forma o evento influenciou na sua vida pessoal?

Bernardo: O SeJoga fez, e ainda faz, grande diferença na minha vida e representa tanto ultimamente que não me vejo sem elx. Sou muito grato pela tamanha mudança que não tem como resumir! Desde me dar a oportunidade de trabalhar como monitor, pela primeira vez, no Diversão Offline de 2018, a me ajudar a conquistar meu primeiríssimo emprego, na Game of Boards, e também a fazer parte da mídia social do evento. O SeJoga fez eu me sentir incluído de forma que eu jamais me senti na minha vida. Desde meu primeiro contato com o evento me senti extremamente acolhido num espaço representado por pessoas LGBTs, que compartilham do mesmo gosto que eu, que é jogar jogos de tabuleiro! E esse é o grande diferencial e lema do SeJoga, fazer com que todos se sintam incluídos, acolhidos, confortáveis na sua própria pele e personalidade, unindo todos através dos board games. E a diferença foi muito interna também! Graças ao SeJoga ganhei um espaço para ser quem verdadeiramente sou, me entendi melhor como um homem gay, criei confiança trabalhando com o que gosto, cresci profissionalmente, aprendi a falar em público, conheci amigos maravilhosos e pessoas que compartilham de histórias parecidas com a minha, que são ótimas de se trabalhar e que tornam uma delícia o clima do evento. E, além disso, também consegui trazer outros amigos para conhecerem o evento, e apoiarem essa causa tão linda e necessária que é o SeJoga! Foi fascinante conhecer esse universo há um ano atrás e estou aqui desde então, muito realizado!

Duas Torres: Quais experiências positivas você tira como monitor do Se Joga?

Bernardo: Primeiro de tudo poder jogar vários jogos de tabuleiro sempre que quiser! haha Com certeza a amizade, união e o trabalho em equipe, que os monitores e todos envolvidos com o SeJoga oferecem, porque o SeJoga acontece graças à força de muitos, tanto o evento em si quanto fora dele, seja na mídia social, em conferências etc. Uma andorinha só não faz verão, e somos muitas espalhando cor e purpurina por aí! Então essa oportunidade de aprendizado profissional é excelente para muitos de nós que estamos entrando no mercado de trabalho agora. Ainda mais trabalhando com uma equipe tão gostosa e divertida como essa fica ainda melhor! O atendimento ao público é muito positivo também, pelo contato que temos com tantas pessoas diferentes, sempre nos dando oportunidades de conhecer outras histórias de vida e nos desconstruir um pouco mais. Hoje eu me vejo levando amigxs, que fiz graças ao SeJoga, para a vida toda! E por ser a oportunidade que temos de explicar jogos, procurar melhor formas de ensinar e lidar com o público, ao mesmo tempo que aprendemos muito com isso também.

Duas Torres: Qual a importância de eventos que promovem a representatividade no cenário nacional?

Bernardo: Os eventos representam toda a importância que você pode imaginar e mais, por todos aqueles e aquelas que não têm voz para se expressar, que são reprimidos constantemente e sofrem nessa sociedade injusta. É essencial, em todos os sentidos da palavra, espalharmos cor e amor por todo lugar para que a sociedade não se mantenha em preto e branco, e evolua cada vez mais. E fazemos isso do melhor jeito, através de jogos de tabuleiro, que promovem a socialização e aprendizado de forma lúdica! Trabalhando para quem um dia independente da cor, orientação sexual, idade, gênero ou religião todxs possam ser vistos do mesmo jeito e tratados com o mesmo respeito! A militância é lutar por aquilo que te representa, e que representa o próximo também. Ainda mais em meio a todo cenário político nacional, preconceituoso e desigualitário em que vivemos, é importante não abaixar a cabeça, e sim expressar sua VOZ e expor sua felicidade sempre que puder. Mostrar que a melhor forma de protestar é ser você mesmo!

Considerações finais:
Bernardo: Primeiramente quero agradecer ao fofíssimo do Pedro pela entrevista e oportunidade, e espero que eu consiga espalhar ao mundo a beleza e importância que o SeJoga possui, assim como os jogos de tabuleiro no geral, e tudo que eles representam e o quanto podem mudar a vida de uma pessoa. Até um ano e meio atrás eu era um simples garoto tímido indo ao meu primeiro evento de board game, e agora estou aqui, como um homem assumido, confiante e empregado, podendo contar a minha história ao Pedro e a vocês. Eu jamais imaginaria estar aqui hoje, tão incluído nessa comunidade acolhedora e empolgante, e sou imensamente agradecido por isso. E que eu possa inspirar mais pessoas a se soltarem, não terem medo de ser felizes e mostrarem suas cores ao mundo! Vejo vocês no próximo evento de board game, até mais <3

Bernardo Leal – Monitor do evento | Foto por: SeJoga

No atual estado do país (e do mundo), é revigorante encontrar um grupo que age dessa forma. Proporcionando um ambiente livre de preconceitos, onde todos são bem-vindos e podem se divertir sem maiores preocupações.

A empatia gerada dentro da equipe também nos chamou atenção. O problema de um, vira um problema de todos, que não poupam esforços para ajudar. Cada membro importa, cada frequentador do evento importa.

Rafael Chaves, que conheceu o evento como público, também se apaixonou e quis participar ativamente. Hoje ele é o responsável pelas redes sociais do SeJoga, além de monitorar em dias de evento. Ele também nos falou um pouco mais sobre sua experiência:

“O SeJoga é para mim um projeto paralelo. Tenho minha carreira como professor, e a “carreira” no SeJoga seria minha segunda. E assim como fiz amigos no trabalho, cresci como pessoa com exemplos de colegas e até de alunos, também cresci muito estando na equipe do SeJoga.

Me apaixonei de cara pelo evento da primeira vez que fui de público, e já saí de lá querendo ajudar a fazer esse evento acontecer todo mês. Desde março de 2018, só faltei a 2 edições justamente por conta da carreira profissional. E o que me encantou (e ainda encanta) no SeJoga é justamente a parte que tange o pessoal. Não é apenas um trabalho de organização de um evento. É uma reunião de pessoas com corações enormes que abraçam várias causas e, por conta disso, expandem essa reunião para pessoas que sequer nunca vimos, mas recebemos com o maior carinho com o intuito de fazer daquele domingo o melhor dia do mês deles.

É realizador ver tantas gargalhadas, comemorações, ver a felicidade acontecendo nas mesas. É recompensador se sentir minimamente responsável por tudo aquilo. E graças ao SeJoga, conheci muitas pessoas que se tornaram amigas, trouxe amigos meus para o hobby, e também conheci histórias de vida que me fizeram enxergar o mundo de formas diferentes. A forma como deixamos as pessoas à vontade para ser quem elas são nos dá uma sensação incrível, pois proporcionamos a pessoas como a gente o que sempre quisemos para nós mesmos.

É um prazer enorme fazer parte desse projeto e me sinto muito acolhido por todos da equipe. Espero poder transmitir essa mesma sensação maravilhosa para todos que frequentam o evento.”

Equipe reunida na edição de Halloween | Foto por: SeJoga

O SeJoga é uma parada obrigatória no cenário carioca de board games. Além de ser um ambiente extremamente animado e acolhedor, também desempenha um papel fundamental nas lutas diárias desses grupos.

Nesse domingo, dia 10/11/2019, o evento completa 2 anos de existência, prometendo uma festa daquelas! E desejamos que venham mais 2, 4, 10 anos pela frente, mantendo todo esse afinco e vontade de fazer o bem, de abraçar e espalhar o amor. É disso que estamos precisando.

About Author

Natural da Cidade Imperial/RJ, não subestima o lado negro da força, nem quando precisa lidar com seu bolso vazio a cada lançamento de Action Figure. Sabe que, na Terra Média, o Frodo precisa do Samwise, assim como jogos FPS precisam de mouse e teclado. Enquanto não é consumido pelas chamas, relaxa lendo Tolkien.

Deixe o seu comentário