LoL: Flamengo estreia no Mundial 2019 com derrota para a DAMWON

0

O Flamengo eSports fez sua estreia na Fase de Entrada do Mundial 2019 de League of Legends nesta quinta-feira (03) com uma derrota perante a equipe sul-coreana DAMWON Gaming. No entanto, a equipe brasileira se mostrou forte e confiante durante a partida, mesmo que tenha sido punido por erros iniciais na Rota do Topo.

Picks e Bans

Reprodução/Riot Games

Logo nos Picks e Bans, fase em que os jogadores banem e escolhem seus campeões para a partida, a DAMWON mostrou estudo e conhecimento sobre a equipe brasileira ao banir, principalmente, campeões da rota inferior formada por brTT (Atirador) e Luci (Suporte). Já o Flamengo apostou em neutralizar as escolhas de Canyon, Caçador da equipe sul-coreana, além de também dar foco em seus oponentes de rota: Nuclear (Atirador) e Beryl (Suporte).

  • Bans DAMWON: Yuumi, Draven, Xayah, Syndra e Irelia.
  • Bans Flamengo: Pantheon, Qiyana, Gragas, Nautilus e Alistar.

O Jogo

Os problemas do Flamengo surgiram no início de jogo, quando a DAMWON puniu o Aatrox de Robo (Topo) repetidas vezes. Canyon, jogando de Taliyah, invadiu o bônus vermelho da selva brasileira e logo forçou o Top Laner brasileiro a usar seu Flash. Coube a Robo entregar e esperar a onda de minions se aproximar de sua torre, mas Showmaker, Topo da DAMWON, soube congelar a própria rota e forçou o brasileiro a avançar sem visão do mapa. O resultado foi um abate para o caçador sul-coreano e o começo de uma dor de cabeça para Robo. A diferença no farm, abates e itens entre Showmaker e o Topo do Flamengo já era enorme nos primeiros oito minutos de partida. A DAMWON seguiu seu jogo forçando a rota do topo, fazendo com que o Renekton de Showmaker crescesse sem problemas. Enquanto isso, Robo não conseguia farmar e viu seu oponente dominar sua lane sem problemas.

No entanto, a situação da equipe brasileira no restante do mapa era diferente. A dupla da Rota Inferior soube resistir à pressão adversária, mesmo com um gank de Canyon, evidenciando que a dupla brTT e Luci se mostra cada vez mais introsada e preparada para desafios ainda maiores nos palcos competitivos. Shrimp, Caçador do Flamengo, foi participativo e incisivo em suas jogadas, principalmente na Rota do Meio e um Dragão do Oceano no início do jogo. Goku, Mid Laner do Flamengo, foi o grande destaque da equipe brasileira, mas suas mecânicas afiadas não foram suficientes para parar a equipe sul-coreana, que não parava de crescer.

Os minutos passavam e as equipes começaram a rotacionar suas posições no mapa. Com o placar de abates muito próximo, o Flamengo buscou contestar as decisões da DAMWON, principalmente através da Rota do Meio, mas a falta de objetividade pesou para o lado dos Rubro-Negros. Aos pouco mais de 20 minutos de partida, ambas as equipes rodeavam o Covil do Dragão, mas sem visão da Rota Inferior, o Flamengo foi surpreendido pela aparição do gigantesco Renekton de Showmaker, além de um belo puchão do Pyke de Beryl. A DAMWON conseguiu quatro abates na jogada, fez o Dragão da Montanha e ganhou espaço de mapa. Com a Rota Inferior livre, Showmaker destruiu duas torres, enquanto o Flamengo segurava a Rota do Meio. Nuclear, Atirador da DAMWON, soube esperar o momento certo para atacar os Rubro-Negros e foi outro que cresceu muito ao longo da partida – o jogador terminou o jogo com 7 abates e nenhuma morte.

Sem saber o que fazer, o Flamengo viu a grande pressão da equipe sul-coreana se estender. A DAWMON, em uma jogada sorrateira com o Portal dos Reinos de Ryze do sul-coreano Nuguri, partiu rumo ao Barão. Os Rubro-Negros não tiveram tempo de contestar, mas compraram a briga e foram todos eliminados. Coube à DAMWON, então, correr ao inibidor do Flamengo e garantir a vitória.

Mesmo com a derrota e a grande vantagem construída desde o início pelos sul-coreanos, é justo salientar que não foi um atropelo ferrenho por parte da DAMWON. Em vários momentos, o Flamengo conseguiu jogar em níveis semelhantes aos dos adversários, mas nunca o suficiente para ganhar vantagem. Do início ao fim, o domínio foi sul-coreano, mas se engana quem acredita que os Rubro-Negros não viram a cor da bola.

Logo após a derrota para a DAMWON, o Flamengo retornou aos palcos do Mundial 2019 para enfrentar a Royal Youth, da Turquia. O que se viu foi um verdadeiro passeio da equipe brasileira – saiba mais.

No sábado (05), o Flamengo volta a enfrentar DAMWON Gaming e Royal Youth em busca de uma classificação para a próxima fase. Confira os horários dos jogos abaixo:

Sábado (05/10):

09h – Flamengo eSports x DAMWON Gaming
11h – Flamengo x Royal Youth

About Author

Cofundador e editor-chefe do Duas Torres. Fascinado pela narrativa de J. R. R. Tolkien e pela evolução do entretenimento, encontra paz ao escrever sobre filmes, séries e games.

Deixe o seu comentário