Top 10 – Os melhores vencedores do Oscar de Melhor Filme

0

Neste domingo, 24 de fevereiro, ocorre a 91ª cerimônia de entrega do Oscar diretamente de Los Angeles, Estados Unidos. Com muita polêmica em relação aos concorrentes deste ano, decidimos voltar no tempo e relembrar todos os vencedores da principal premiação, a estatueta de Melhor Filme.

Para manter o clima do Oscar, fizemos dois processos de indicação e votação dentro da nossa redação para chegar na lista final, que, claro, será polêmica igual ao Oscar, mas esse é justamente um dos charmes da premiação, não?

Para ter uma lista diversificada, decidimos colocar somente um filme por franquia. Portanto, escolhemos manter O Poderoso Chefão na lista final e deixamos de fora sua continuação direta, ampliando assim as indicações de novos filmes para os leitores – eu avisei que teria polêmica!

Após a fase de indicações livres e a fase de votação final, chegamos a esta lista:

10° lugar – Titanic (1997)

Titanic revolucionou o cinema e recriou com detalhes impressionantes um dos acidentes mais tristes da história da humanidade. E apesar das cenas sufocantes e angustiantes do naufrágio, o diretor James Cameron conseguiu dar um toque especial de leveza à história de amor que permeia o longa. Titanic até hoje sustenta a segunda maior bilheteria da história do cinema e divide com outros dois filmes a marca de maior vencedor do Oscar, com 11 prêmios. E com muita justiça tem seu lugar no nosso top 10.

9° Lugar – Amadeus (1984)

Amadeus, filme do premiado diretor tcheco, Milos Forman, é uma obra de arte do cinema e deve ser assistido por todos. A grandiosidade do longa começa pela decisão do diretor em contar a história pelos olhos de Salieri, o antagonista da filme. Tudo funciona muito bem aqui, desde o roteiro impecável até a trilha sonora magnífica do filme. Não apenas por se tratar de obras do Mozart, mas pela forma como consegue tocar quem assiste e se conectar com perfeição com os sentimentos mostrados em tela. Mas não podemos falar de Amadeus sem citar as interpretações antológicas de F. Murray Abraham (Salieri) e Tom Hulce (Mozart). Com 8 prêmios em 11 indicações, Amadeus também entra em nossa lista.

8° Lugar – Coração Valente (1995)

Dirigido e estrelado por Mel Gibson, Coração Valente conquistou seu espaço na lista por toda a grandiosidade da narrativa e da construção de William Wallace na telona. A história nos prende e nos convence a cada batalha e a cada novo discurso emocionante do rebelde escocês. Um filme inspirador que serviu como base para todos os épicos que vieram depois dele. Um filme que nos arrepia sempre, e por isso marca presença em nossa lista.

7° Lugar – …E o Vento Levou (1939)

Clássico de 1939, marcou época com sua perfeição técnica. Figurinos, trilha sonora, fotografia – nada para colocar defeito. Mas é a atriz Vivien Leigh que carrega toda a alma do longa na pele de Scarlett O’Hara, uma das personagens mais complexas e autênticas do cinema (e também odiada até hoje pelo público, por toda a manipulação e sua arrogância). A atriz entrega uma personagem com muitas camadas e extrema ambiguidade. Um show de atuação. Com um belo time de atores e uma trilha sonora envolvente, o longa conquistou 8 estatuetas da academia e marcou sua época.

6° Lugar – O Silêncio dos Inocentes (1991)

O Silêncio dos Inocentes marcou a consagração do personagem Hannibal Lecter, criado pelo escritor Thomas Harris, nas telonas. Dirigido por Jonathan Demme, o longa se destaca como um grande marco no cinema para o gênero policial. Jodie Foster e Anthony Hopkins promovem um angustiante e melancólico embate durante toda a trama. Com atuações espetaculares, os atores também contaram com a ajuda do diretor ao escolher ótimos cortes e ângulos de filmagem centrado em suas emoções, tornando tudo ainda mais tenso. A brilhante montagem do roteiro faz o telespectador descobrir todos os detalhes da trama junto com os personagens. Uma sintonia perfeita de roteiro, atores e diretor, que resultou em 5 vitórias no Oscar e na sexta colocação em nossa lista.

5° Lugar – Casablanca

Arte e técnica se encontram num balanço perfeito em Casablanca. Um clássico de 1942 e que carrega até hoje, alguns dos diálogos mais icônicos da história do cinema. O roteiro muito bem amarrado deixa a história fluir sem engasgos, sem correria, nos dando a oportunidade de aproveitar cada nuance da obra. A notável direção de Michael Curtiz vai de encontro com o talentoso elenco escalado para o longa. Muito mais do que um simples romance, Casablanca constrói na tela o que de melhor temos no cinema, com a transformação de cada personagem e suas caminhadas rumo a redenção. Se nada disso te convence de que Casablanca é um dos melhores filmes da história do cinema, deixamos a clássica cena da Marseillaise para você assistir e se emocionar.

Uma das clássicas cenas de Casablanca

4° Lugar – Forrest Gump (1994)

É fácil acreditar que a figura ingênua e sensível interpretada magistralmente por Tom Hanks estava, de fato, em grandes momentos da história americana. É na sensibilidade que reside o maior trunfo de Forrest Gump, pois o diretor Robert Zemeckis e o roteirista Eric Roth envolvem o espectador logo nos primeiros minutos de filme e constroem uma obra tão interessante quanto cativante. Um filme com uma mensagem forte, mas também divertido e emocionante, que permanece na memória do espectador que, às vezes, só precisa de uma dose de otimismo para encarar a amarga realidade ao redor.

3° Lugar – A Lista de Schindler

Chegamos no nosso top 3 com uma produção de Steven Spilberg. A Lista de Schindler é uma obra pesada, que te acerta um soco bem no meio do estômago. Todo o sofrimento e horror daquela época são jogados na nossa cara de maneira dura e crua. A trilha sonora mantém toda carga emocional do filme elevada, em conjunto com a escolha do preto e branco, mantendo um tom documental sobre a história. Liam Neeson, Ralph Fiennes e Ben Kingsley tem atuações memoráveis no longa. A Lista de Schindler é a obra definitiva sobre o Holocausto no cinema, uma obra prima que termina com um conflito de sentimentos para quem assiste. O grande amargor na boca por uma das páginas mais cruéis e tristes de nossa história, com a esperança de que existem pessoas dispostas a lutar pelo bem.

Uma das cenas mais tristes e marcantes do filme

2° Lugar – O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (2003)

Toda a trilogia é um marco para a história do cinema, mudando completamente a indústria de efeitos visuais e captura de movimentos, além da ousada missão do diretor Peter Jackson de filmar os 3 filmes ao mesmo tempo. Mas o capítulo final é sem dúvidas o mais importante. Encerrando uma trilogia perfeita, o terceiro capítulo reúne o melhor de todos os longas, com uma fotografia perfeita, trilha sonora marcante, e um roteiro que deve ser estudado por anos, como uma verdadeira aula da sétima arte, chegando no ápice de toda a carga emocional e encerrando todas as jornadas de forma sublime. O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei é emocionante, delicado, inspirador, corajoso e ficará para sempre marcado como um dos grandes épicos de nossa época. O Retorno do Rei fica com nossa medalha de prata e 11 prêmios do Oscar na prateleira. O maior vencedor da premiação, ao lado de Ben-Hur e Titanic, porém o único a vencer em todas as categorias que concorreu. Uma obra prima.

Uma das cenas mais emocionantes

1° Lugar – O Poderoso Chefão (1972)

A direção impecável, atuações memoráveis e uma trilha sonora tão bela quanto icônica. Dentre quaisquer elogios possíveis para O Poderoso Chefão, pode-se resumir e dizer que este é “O filme perfeito”. Mais que isso, qualquer cinéfilo há de se interessar por toda a jornada épica que Francis Ford Coppola percorreu para fazer deste filme uma realidade. Com roteiro do próprio Mario Puzo – escritor do livro que inspirou o filme – co-escrito por Coppola, o diretor enfrentou o estúdio e, contra todas as chances, realizou uma indubitável obra-prima que transcendeu gerações e impacta a cultura pop ainda hoje, com suas frases marcantes, cenas históricas que servem de inspiração para todos os diretores, fazem de O Poderoso Chefão o melhor filme que já venceu a mais importante premiação do Oscar.

Marlon Brando e sua atuação brilhante como Vito Corleone

Vocês concordam com nossa lista? O que faltou? O que sobrou? Deixem aí nos comentários e fiquem ligados em nossa cobertura do Oscar 2019 em tempo real!

About Author

Natural da Cidade Imperial/RJ, não subestima o lado negro da força, nem quando precisa lidar com seu bolso vazio a cada lançamento de Action Figure. Sabe que, na Terra Média, o Frodo precisa do Samwise, assim como jogos FPS precisam de mouse e teclado. Enquanto não é consumido pelas chamas, relaxa lendo Tolkien.

Deixe o seu comentário