5 motivos para assistir The Man in The High Castle

0

The Handmaid’s Tale, The Walking Dead… Séries sobre distopias sempre fizeram muito sucesso! Ver o mundo em que vivemos de outra maneira é estranho, mas desperta a curiosidade. “Como seria se…” é uma pergunta que sempre nos fazemos. Dá aquele nervosinho no fundo da barriga e um quê de alívio por não ser verdade. Os livros de ficção científica abriram essa porta e os estúdios resolveram investir. Filmes e séries sobre o presente do nosso mundo, que não é exatamente o nosso, se tornaram mais do que cultuados.

 Baseado no romance de 1962 do escritor de ficção científica americano Phillip K Dick, The Man in the High Castle conta a história de uma América distópica. 15 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos (assim como o resto do mundo) estão dividos entre Alemanha e Japão, os vencedores da guerra. Hiroshima e Nagasaki estão muito bem, obrigada, mas Washington sofreu a destruição de uma bomba atômica, o que pôs fim à guerra. Poucas são as zonas neutras e as pessoas tem que se acostumar às regras impostas pelos vencedores.

Com três temporadas de 10 episódios de cerca de uma hora cada, a série já está renovada para a quarta temporada, para alegria dos fãs (Tipo eu). A parte triste é que ainda não há previsão para o início da mesma e, se conhecemos bem a Amazon Prime, ainda vai demorar um pouquinho para matarmos a saudade. O bom é que dá tempo de sobra para, quem não assistiu, ver as três temporadas com a calma e o interesse que ela merece. E ainda sobrar uns meses para chorar porque ela acabou (Bem-vindos à minha vida). Para matar a minha saudade, e apresentar essa incrível série para vocês, lá vão 5 motivos onde tentaremos fazer vocês passarem ela na frente de todas as outras.

  • Personagens

“Mas, tia Mah… Tem um monte de série com personagem legal. Quem é Juliana Crain perto de Arya Stark?”. Realmente, coleguinha! Mas Game of Thrones ainda não estreou. Sossega aí! A parte interessante dos personagens não é a individualidade. Ok. Claro que há ótimos personagens (Te adoro, Tagomi!), mas o que a torna interessante é a interação desses personagens fictícios com personagens reais.

Hitler, Himmler, Heydrich, Mengele. Todos estão lá participando ativamente da história. Se você é um entusiasta da história da Segunda Guerra Mundial, como eu, vai amar! A caracterização dos personagens e a escolha do elenco é impecável. Em muitos momentos você pensa que é assim que eles seriam se não tivessem perecido na Guerra (Com exceção de Mengele que ficou velhinho na Argentina).

Ah! E tem os melhores vilões, viu? Não estou falando daqueles supracitados! Duvido você não ter uma relação de amor/ódio com o inspetor Kido e o Obergruppenführer Smith. Construção de personagens excelente!

  • Mistura de gêneros
DSC02653.ARW

The Man in the high castle é uma grande mistura! Ela é uma série de drama, mas também de ação, de espionagem, de romance, de ficção científica e de aventura. Ou seja, é para agradar Lannisters e Starks (14 de abril, né, amiguinhos?). Tem para todos os gostos e tribos!

  • Caracterização de época

O visual da série é uma das melhores coisas da série. A fotografia é um show a parte. Paleta de cores perfeita, escura, faz você saber qual série está assistindo apenas ao ver uma cena. O figurino é perfeito. Os uniformes, os vestidos de época… Tudo escolhido com perfeição! Além disso, é estranho e curioso ver São Francisco e Nova York como cidades ocupadas, com prédios conhecidos, mas diferentes ao mesmo tempo.

  • Tá fácil de ver

The Man in the High Castle está disponível na plataforma da Amazon Prime Video. Eu sei… Você está acostumado com a Netflix e não quer ficar assinando um monte de plataformas. Acreditem: Vale muito a pena assinar a Prime Video! Não só por essa série, mas por outras como American Gods e The Marvelous Mrs Maisel. Sem falar de várias clássicas, como Smallville e Supernatural, que não podemos deixar de ver. Lembram de The Nanny? Pois é… Está lá também.

Ah! E é mais barata que a Netflix, ainda que não tenha a disponibilidade de mais que uma tela para assistir simultaneamente.

  • Roteiro surpreendente

É sempre assim: toda vez que você acha que sabe o que vai acontecer, algo totalmente inesperado acontece. Desde o início da série, esperamos que ela mesma seja de uma maneira e, de repente, ela é completamente diferente do que imaginávamos. Os “Plot-twists” tanto nos fins de temporada, quanto no meio são de tirar o fôlego.

O roteiro é frio. As relações parecem frias. Mas ao longo da série você percebe que é proposital. E o calor ali no meio, quando acontece, é de fazer o coração acelerar. Outro ponto interessante é parar para comparar o que realmente aconteceu com os fatos da série. Para quem conhece um pouco da história do pós-guerra e se interessa pelo assunto, é delicioso fazer o paralelo.

“Não tento descrever o futuro. Tento preveni-lo.  E evitar que as coisas aconteçam da maneira errada”. Ray Bradbury, adorado autor de ficção científica, conhecido pelo livro Farenheit 451, fez essa citação tempos atrás. Ele poderia facilmente ser um dos personagens dessa incrível série da Amazon Prime Video. Não explicarei exatamente o porquê, para não estragar a graça da série, mas guardem esta frase pois irão entender.

Aproveitem! Divirtam-se e que a quarta temporada chegue logo!

About Author

DCzete que adora a Marvel, escritora, melhor amiga de Leia Organa, prima do Superman, moradora de Valfenda e membro da Corvinal. Ok! Talvez alguns deles, apenas em sua imaginação. Bernard Cornwell e Neil Gaiman guiam sua vida.

Deixe o seu comentário