Book Review #7 – Bruxa Akata

0

“Há mais imaginação em uma página do trabalho de Nnedi Okorafor do que em volumes inteiros de épicos de fantasia comuns.” – Ursula K. Le Guin, autora premiada de “Contos de Terramar”

VISÃO GERAL

Fonte: Dicas de Malu

Sunny Nwazue, uma garota de 12 anos, albina, sempre foi diferente das outras crianças de sua escola.

Nascida nos Estados Unidos e após morar grande parte de sua infância lá, retorna com sua família à Nigéria, onde não encontra seu lugar na sociedade.

Sem bastar o fato de ser diferente de todos ao seu redor, sua “estranheza” se torna ainda mais óbvia quando ela tem uma visão mostrando o que parecem ser cenas do fim do mundo.

Quando Sunny finalmente faz alguns amigos, ela começa a perceber que há uma razão para sua singularidade e que ela não é a única criança diferente na cidade.

Ela descobre que pertence ao povo leopardo, uma linhagem antiga que passa o dom para seus descendentes assim como várias habilidades mágicas.

Quando é iniciada nesta nova comunidade, ela descobre que tanto ela quanto seus amigos fazem parte de uma profecia relacionada à sua assustadora visão apocalíptica.

Sem habilidades e sem entender esse novo mundo, Sunny deve confrontar, juntamente com seus amigos e mentor, e acabar com um serial killer que está atormentando sua cidade.

Delineada como uma aventura fantasiosa em ritmo acelerado, Bruxa Akata também nos faz olhar para a multiplicidade de culturas e idiomas que vivem entre os nigerianos (em parte um remanescente da opressiva história colonial da Nigéria).

A AUTORA

Fonte: Google Images

Nnedi Okorafor é uma escritora premiada de ficção científica, fantasia e realismo mágico, com foco na África, que direciona seus livros tanto para crianças quanto para adultos.

Nascida nos Estados Unidos, de pais imigrantes nigerianos, Nnedi é conhecida por tecer a cultura africana em cenários criativos, evocativos e personagens memoráveis.

A autora Nnedi Okorafor compele o leitor a entrar num excitante mundo de fantasia, desconhecido de muitos, com poderosas representações da diversidade em tantas instâncias diferentes e, frequentemente, simbólicas.

Neil Gaiman coloca que Nnedi Okorafor escreve futuros gloriosos e fantasias fabulosas (…) Seus personagens tomam seu coração e o apertam, seus mundos abrem sua mente para coisas novas, sempre enraizadas no barro vermelho da realidade”.

Por exemplo, a fim de parar o serial killer Chapéu Preto Otokoto, Sunny e seus amigos devem combinar suas distintas capacidades e poderes. Embora tenham origens e tradições diferentes, não há como esperar que apenas uma pessoa possa desfazer um problema perverso ou um potencial apocalipse.

A união é inevitável para resolver as ameaças mais terríveis do mundo, para que todos possam estar livres da opressão –  e essa parece ser a mensagem implícita de Okorafor.

COMPARAÇÃO: HARRY POTTER x BRUXA AKATA

Apesar de a própria autora não concordar plenamente com a comparação, os leitores podem prever que há conexões entre as narrativas, como existem em diversos livros que retratam magia, como: complexos e significativos sentimentos de amizade e destino, o uso de facas juju (assim como os bruxos usam varinhas) e a ideia de que há uma separação de pessoas mágicas e não-mágicas.

Ao fazer tal analogia, é possível fazer com que mais pessoas queiram ler o livro. No entanto, pode parecer que essa obra está sendo apropriada à uma subcategoria do mundo Potter.

A principal diferença é simples: Okorafor tece em uma aula de história sobre um lugar sobre o qual a maioria dos leitores é ignorante (no caso, África Ocidental) e a importância da diversidade.

OPINIÃO FINAL

De vez em quando, surge um livro de fantasia que lembra exatamente por que você se apaixonou por esse gênero em primeiro lugar.

Uma história envolvente que trabalha o amadurecimento, Bruxa Akata é narrada com um frescor absoluto. O leitor pode ter certeza que terminará o livro com grande expectativa para que a sequência venha logo para o Brasil.

Tem interesse em ler esse livro? Confira na Amazon, Saraiva Livraria Cultura.

Tem interesse em ler mais resenhas de livros no Duas Torres? Confira a resenha do livro Naked Lunch, de William S. Burroughs.

About Author

Eu nasci no dia 12 de outubro de 1990. Poderia te dizer a hora exata (se eu soubesse). Como toda boa primogênita, quase matei meus pais do coração nos primeiros segundos de vida, e não parei desde então. Meu grande e eterno amor sempre será a literatura. Música também. Coloca filmes e séries na lista. E comida. Ok, talvez a literatura não seja meu único amor... Sou jornalista, constantemente procurando sobre o que escrever. E procurando o botão de fazer minha mente parar de funcionar. Quê? Isso era pra ser uma informação biográfica? Pra mim, tá mais pra terapia.

Deixe o seu comentário