Universo DC: Renascimento – Resenha

0

E finalmente chega ao Brasil o tão aguardado DC Renascimento, trazendo todas (ou ao menos parte) das mudanças que tanto movimentaram o público de quadrinhos nos Estados Unidos no meio do ano passado. A revista traz grandes mudanças para o Universo DC sem ser um reboot, com mudanças nos personagens e nas abordagens feitas pelos autores. Divida em quatro capítulos e um epílogo, a história é focada no retorno de Wally West pré-Flashpoit, o antigo Kid Flash e que manteve o manto de Flash por mais de 20 anos após a morte de Barry Allen. Nas palavras do escritor Geoff Johns:

O RENASCIMENTO é o novo capítulo na saga do Universo DC , e mal posso esperar para que você o vivencie.

Capítulo I: Perdido

O primeiro é sobre perda e está focado no que talvez tenha sido perdido no UDC e sobre o que ele representa historicamente.

-Geoff Johns

O primeiro capítulo, com arte de Gary Frank e Ethan Van Sciver, é o responsável por introduzir a trama, apresentado o antigo Wally West pela primeira vez desde Flashpoint enquanto este vai atrás do Batman para tentar se ancorar no recente universo. Aqui, são desenvolvidos os objetivos iniciais do personagem e um resumo do mesmo. A história não tarde em empolgar, o retorno do Kid Flash original é provavelmente uma das coisas mais emocionantes que aconteceu para os fãs da DC nos últimos anos. A arte é bem precisa ao mostrar a trajetória de Wally desde ganhar os poderes até o retorno de Barry Allen e as mudanças provocadas pelo Flashpoint.

Capítulo II: Legado

O segundo capítulo é sobre legado. Isso é o que creio que foi perdido desde o reboot dos Novos 52. Vamos apresentar uma espécie de lado oculto do Universo DC, onde seu legado retorna.

-Geoff Johns.

O segundo capítulo se trata de um dos pontos mais importantes da DC: Legados. Assim como Wally se tornou um dos legados mais queridos pelos fãs de quadrinhos, a editora sempre apostou em outros personagens pra assumirem mantos de grandes heróis. A história nos traz Jessica Cruz (Lanterna Verde), Jackson Hyde (Aqualad), Jaime Reyes (Besouro Azul), Ryan Choi (Eléktron) e uma referência a Legião dos Super-Heróis. Com um início turbulento, a história segue num clima pouco empolgante enquanto mostra os diferentes personagens (alguns que ganharam revista própria) e termina com uma personagem não vista a um tempo no Universo DC tendo um final surpreendente e que atiça as antenas dos leitores mais ligados.

Capítulo III: Amor

O terceiro capítulo é sobre o amor, todo o amor que existe no UDC…e que desapareceu.

-Geoff Johns.

Ilustrada pelo brasileiro Ivan Reis, Amor começa com o gancho do final duas histórias dos Novos 52: Darkside Wars e A morte do Superman N52. Focada nos principais relacionamento da editora, o capítulo nos mostra Arqueiro Verde e Canário Negro, Aquaman e Mera e, obviamente, Lois e Clark, todos casais que terão grandes mudanças em suas vidas ao longo de Renascimento. Aqui, Wally busca em Linda Park, sua esposa pré-Flashpoint, a sua última tentativa de ancoragem nessa realidade. A serenidade do personagem fica bem expressiva na arte de Ivan Reis, assim como o seu desespero ao tentar fazer com que a sua amada se lembre dele.

Capítulo IV: Vida

O quarto e último capítulo se chama Vida e engloba tanto o fim quanto o início de um novo ser.

-Geoff Johns.

Definitivamente a parte mais emocionante da HQ. Quando pensávamos que não dava para sermos mais impressionados por Geoff Johns, o autor coloca Wally West de frente com Barry Allen apenas para se lembrar dos melhores momentos de sua vida e o agradecer antes que fosse engolido pela Força de Aceleração. O escritor aproveita o final para explicar a existência de dois Wally West neste universo enquanto o personagem viaja descontroladamente pela realidade. Chegando ao seu fim, o capítulo fica cada vez mais emocionante e os artistas Gary Frank e Phil Jimenez acertam em demostrar toda emoção dos últimos momentos de Wally West. Antes de acabar, a história ainda nos leva a caverna do Batman para nos deixar um gancho surpreendente e que virá a ser desenvolvido mais tarde nas revistas regulares do Batman e do Flash.

DC Renascimento acaba emocionando os mais fervorosos fãs da editora e trazem mudanças que a tanto tempos vários fãs esperavam, principalmente contrastando com diversos pontos do controverso Novos 52. Com vários pontos emocionantes, o título promete inovações e retornos a velhos pontos de segurança na história dos personagens. A trama muito lembra o clima que a DC trazia na década passada em sagas como Crise Infinita e Crise Final. A história serve tanto como agrado para os velhos fãs como pra ponto de partida para novos leitores, visto que contém explicações sobre os principais pontos que trata.

É necessário também comentar o trabalho da Panini na publicação. Além da história de quatro partes e um epílogo, a revista nacional também traz extras com comentários dos principais quadrinistas da editora assim como um resumo de cada título que irá compor a linha de publicações Renascimento. Infelizmente a editora optou por lançar apenas parte dos títulos no início, com um planejamento para lançar todos até o fim do ano, alguns em formato de encadernado capa-dura.

Atualmente DC Renascimento conta com oito títulos sendo publicados regularmente pela Panini: Superman, Action Comics, Detective Comics, Batman, Liga da Justiça, Arlequina, Lanternas Verdes e Mulher-Maravilha. As publicações são mensais e, com exceção de Lanternas Verdes, cada edição conta com o equivalente a duas edições norte-americanas.

100%
100%
Excelente

Universo DC: Renascimento (2017)
País: Estados Unidos | Editora: DC/Panini | Páginas: 116 | Preço: R$ 19,90 Capa Variante Metalizada - R$ 13,90 Capa Comum
Roteiro: Geoff Johns | Arte: Gary Frank, Ivan Reis e Phil Jimenez

  • 5
  • User Ratings (0 Votes)
    0

About Author

Leitor de quadrinhos (tudo que consigo consumir), jogador de MMO e professor de história, tentando fazer tudo uma coisa só pra facilitar a vida.

Deixe o seu comentário