CCXP 2018 – O que levar? Parte 1

0

Mais um ano e mais uma Comic Con Experience, o maior evento de cultura pop no Brasil. Com o passar dos anos o evento amadureceu bastante, expandindo seu rol de convidados em todas as áreas, desde o cinema e televisão até o seu foco principal, os quadrinhos. No meio de tudo isso os organizadores não esquecem o coração do evento, que permanece ali como a maior atração, o Artists Alley.

Este ano serão 352 mesas com mais de 450 artistas, brasileiros e estrangeiros. O evento sempre conta artistas internacionais de grande escopo, mas para boa parte o grande atrativo disso tudo são os artistas brasileiros, experientes e novatos. Um bom local para conhecer novos trabalhos e conversar com novos e velhos quadrinistas do cenário. Como nos anos anteriores, preparamos uma lista com alguns artistas que valem à pena serem visitados durante o evento, tanto internacionais como do nosso cenário e quem sabe levar um material pra conseguir um autógrafo.

José Luis García-López

Um dos nomes clássicos dos quadrinhos, García-López participou dos maiores momentos da história das HQs. Seu nome está associado a DC Comics e o quadrinista participou de vários momentos importantes da editora, principalmente ligados ao Superman. Além deste, também desenhou para os títulos do Jonah Hex, Batman, The Spirit e foi o responsável pelos desenhos do guia interno da editora, que serviu para definir a forma que os personagens deveriam ser desenhados na época. Sem dúvidas o desenhista é uma das maiores atrações do evento neste ano.

O que eu escolheria: Recentemente a Panini lançou no Brasil a coleção Lendas do Homem de Aço, uma coletânea focada nas histórias desenhadas por García-López. Possivelmente algo que até poderá ser encontrado no próprio evento.

Jill Thompson

Uma das grandes atrações femininas do evento é Jill Thompson, escritora e desenhista conhecida por ter trabalhado em Sandman, de Neil Gaiman, e em sua própria HQ Scary Godmother. A quadrinista já coleciona um total de seis Eisners, tanto por sua própria obra como por participação em outros títulos. Thompson também já fez participações mais curtas em títulos como Mulher-Maravilha, Transmetropolitan, Homem do Pântano e Fábulas.

O que eu escolheria: Pequenos Perpétuos, que é parte das obras de Sandman, é sem dúvida uma das coisas mais fofas que já li e seria o que levaria.

John Romita Jr.

Filho do lendário John Romita, o também famoso “Romitinha” sempre foi alvo de várias controversas graças aos seus traços que não conseguem agradar todos leitores. Sem dúvidas, o desenhista é hoje um dos nomes mais importantes dos quadrinhos, tendo passado pelos maiores títulos das duas grandes editoras. Romitinha já desenhou Homem de Ferro, Demolidor, Homem-Aranha, Capitão América, Super-Homem, Wolverine e Hulk.

O que eu escolheria: Apesar de não gostar da passagem do desenhista em vários títulos, sem dúvidas pra mim ele fez um ótimo trabalho em Guerra Mundial Hulk. A dinamicidade de sua arte faz dessa uma das minhas obras preferidas do golias esmeralda e seria com certeza minha escolha.

Tom Grummett

Em comemoração aos 80 anos do Superman, a CCXP traz ao evento Tom Grummet, desenhista que foi responsável por boa parte das artes do Superman no começo da década de 90, e fez parte da equipe que planejou a Morte e Retorno do homem de aço. Além disso, Grummet criou também o Superboy naquela época. Ele também trabalho com Batman, foi lapista em Novos Titãs e fez parte de Superman: Álbum de casamento.

O que eu escolheria: Qualquer uma das obras de Superman ou Superboy que o artista teve participação são boas pedidas para levar.

Scott Lobdell

O escritor Scott Lobdell tem sua trajetória ligada aos X-Men na década de 90, a maior linha de títulos da Marvel naquele período e provavelmente o que fez com que ela segurasse as pontas. O autor começou por Geração X e logo tomou conta da parte criativa dos títulos dos mutantes, passando por Excalibur e X-Factor e sendo responsável por vários crossovers, principalmente Era do Apocalipse e Massacre. Na DC o escritor participou do relançamento dos Novos 52 com a revista Capuz Vermelho e os Fora-da-Lei e logo começou a escrever o novo título dos Novos Titãs.

O que eu escolheria: Era do Apocalipse é uma das maiores marcas na história dos mutantes e seria uma boa escolha. Para os fãs da DC, os Novos Titãs é um bom título.

Peter Milligan

Milligan é um dos grandes nomes dos quadrinhos no mundo e já passou por todas as grandes editoras. Começando em década de 80 na 2000AD, Milligan passou por títulos consagrados como Shade, Homem-Animal, Hellblazer e Detective Comics, além de seu título Skreemer e sua passagem pela Marvel em X-Force e X-Statix. Recentemente o autor esteve sobre o comando de Lanternas Vermelhos e Liga da Justiça Sombria na DC Comics.

O que eu escolheria: Recentemente a Panini relançou Skreemer no Brasil, o que é uma baita escolha visto que é um dos clássicos do autor.

Não perca nossa próxima parte com foco em quadrinistas brasileiros que farão parte do evento!

About Author

Leitor de quadrinhos (tudo que consigo consumir), jogador de MMO e professor de história, tentando fazer tudo uma coisa só pra facilitar a vida.

Deixe o seu comentário