A Freira – Crítica

2

A Freira é o tipo de filme que você fica curioso de assistir no cinema só pelo trailer, não é mesmo? Aliás, você foi uma das pessoas que tomou susto com trailer no Youtube? Dirigido por Corin Hardy (A Maldição da Floresta) e escrito por Gary Dauberman e James Wan, A Freira tem como objetivo contar a história do universo de “A Invocação do Mal”, através de um filme de origem. O filme chegou semana passada (06/09) aos cinemas brasileiros e aqui falamos um pouco desse filme, fique tranquilo porque o texto é sem spoilers.

A Freira é o quinto filme dentro do universo “A Invocação do Mal”, anteriormente tivemos dois filmes de A invocação do Mal dirigidos por James Wan, estrelados por Patrick Wilson e Vera Farmiga como Ed e Lorraine Warren, investigadores paranormais, que livram uma família de espíritos indesejáveis​. Também tivemos dois filmes de Annabelle, detalhando as aventuras antes de A Invocação do Mal. Para você entender a ordem cronológica, A Freira acontece três anos antes de Annabelle: A Criação do Mal, o filme da boneca demoníaca que ocorre em 1955.

Para este filme ambientado em 1952 em um mosteiro na Romênia, temos o seguinte elenco: Taissa Farmiga (American Horror History) interpreta irmã Irene (irmã de Vera Farmiga, que interpreta a investigadora paranormal Lorraine Warren nos filmes A Invocação do Mal). O ator Demian Bichir (Os Oito Odiados) é o padre Burke, Jonas Bloquet (Elle) é o aldeão francês Frenchie, Charlotte Hope (Game of Thrones) vive a irmã Oana e claro, Bonnie Aarons, repete seu papel de A Invocação do Mal 2 como a Freira Valak.

O que posso dizer sobre o filme é que mesmo que você não tenha visto os outros filmes, pode assistir A Freira tranquilamente e depois colocar a franquia em dia, pelo fato de ser uma história de origem. Claro que se você já assistiu os filmes deste universo, terá algumas referências, principalmente de A Invocação do Mal 2.

Uma breve sinopse: uma freira da Romênia, ainda jovem comete suicídio, um padre e uma noviça que está para fazer seus votos são enviados pelo Vaticano para descobrir o que realmente aconteceu. Aqui temos o padre Burke e a uma jovem noviça irmã Irene, que vão investigar o que deu origem ao suicídio, seguindo cegamente toda e qualquer pista.

Em uma remota abadia romena onde demônios satânicos foram mantidos à distância por décadas pelo poder da oração, A Freira tem todos os elementos para fazer deste um bom filme de terror mas, na pratica não é bem assim. Ao assistir você percebe vários detalhes que tentam auxiliar a compor a história, luz de velas, porões úmidos, freiras em ambientes escuros e uma floresta com muita névoa onde há cemitério da abadia.

Quando você começa a olhar a narrativa, você percebe que o filme acaba não se preocupando tanto em contar uma história tão boa, isso porque o filme traz uma abordagem diferente se você comparar com os outros filmes da franquia. Ficou um filme com um enredo mais genérico de segmento de terror do que se apegar aos elementos de seu universo.

Você terá sustos (um pouco em excesso), vai ter demônios que aterrorizam o local (neste caso a freira), até doses de comédia estão presentes no filme, ou seja, nada que vai te surpreender comparado aos outros filmes do gênero. Isso não quer dizer que o filme é ruim, mas por toda a publicidade e por fazer parte de uma franquia bem conhecida, a expectativa era maior.

O maior problema com o filme é a sua estranha tendência para incluir o humor que por vezes é intencional, mas muitas vezes aparentemente não. Para um filme que é divulgado como o capítulo mais tenebroso da franquia, ficou a desejar.

Destaques deste filme: a bela fotografia, a ambientação da década de 50, a atuação de Taissa Formiga, Jonas Bloquet como alívio cômico do filme e caracterização de Bonnie Aarons como a freira Valak. A Freira é uma boa dica para este feriado prolongado e levar alguns sustos. Com os amigos ou sozinho, o filme vale ser visto nas telonas.

Avaliação Final

60%
60%
Bom

A Freira (2018)
(The Nun)
País: EUA | Classificação: 14 anos | Estreia: 06 de setembro de 2018
Direção: Corin Hardy | Roteiro: Gary Dauberman e James Wan
Elenco: Bonnie Aarons, Taissa Farmiga, Demian Bichir, Charlotte Hope, Jonas Bloquet

  • 3.0
  • User Ratings (0 Votes)
    0

About Author

Beto, paulista, sempre em busca de bons shows, viagens, livros, cultura pop em geral (não necessariamente nesta ordem). Fã de Star Wars, DC, Marvel entre outras coisas mais. Amante do universo da fotografia, sempre registrando por onde passo.

2 Comentários

Deixe o seu comentário