Missão: Impossível – Efeito Fallout – Crítica

0

Como um espectador assíduo da franquia Missão: Impossível (Mission: Impossible), devo dizer que não canso de me impressionar com as efetivas introduções da franquia. Seja um interrogatório, Ethan Hunt (Tom Cruise) refém dos vilões ou uma gloriosa cena de ação, os primeiros minutos de todos os seis filmes da franquia são eficientes em ditar o tom do que virá a seguir, ainda que os filmes se diferenciem – e muito – entre si. Eis então que Missão: Impossível – Efeito Fallout (Mission: Impossible – Fallout), o novo capítulo da série cinematográfica, surge com uma dinamica inédita: continuidade.

Com o retorno de Christopher McQuarrie na direção – primeira vez que um diretor retorna à franquia –, Efeito Fallout não perde tempo e vai ao que interessa, se conectando intimamente aos eventos apresentados em Missão: Impossível – Protocolo Fantasma e Missão: Impossível – Nação Secreta. Assim, encontramos um Ethan Hunt perturbado por suas ações passadas que envolveram sua esposa Julia (Michelle Monaghan), ao passo que sua vitoria sobre o Sindicato abre margem para o surgimento dos Apóstolos, um novo grupo terrorista com ideais fanáticos. Quando falha em uma missão, Ethan se vê obrigado a unir forças com August Walker (Henry Cavill), um brutal agente da CIA.

Todos os elementos contidos nessa breve sinopse formam alguns dos pilares que compõem o interessante roteiro escrito por McQuarrie. O modo que o diretor opta por inserir os delírios de Ethan mostram como seu emocional está desgastado após anos sendo levado aos limites físicos e psicológicos como agente da IMF. Tal qual, é brilhante a inserção do personagem de Henry Cavill e o retorno do vilão Solomon Lane (Sean Harris) para criar um contraste com a figura quase mítica de Hunt: a violência de Walker contrapõe o modo preciso, mas contido de Ethan, enquanto a presença de Lane é suficiente para abalá-lo.

Mas Efeito Fallout não se contenta em ser um estudo de personagem. O que temos aqui é um legítimo filme de ação com diversas sequencias eletrizantes nas quais McQuarrie demonstra um exímio controle de câmera, seja na luta no banheiro ou na sensacional tomada aérea onde Cruise pilota um helicóptero, a série segue se superando nas mirabolantes proezas de Hunt. Inclusive, é ótimo ver que a Paramount manteve algumas das melhores sequencias do filme fora do material de divulgação, o que dá um gostinho a mais pelas surpresas do filme.

Efeito Fallout também representa o equilibrio perfeito entre os melhores aspectos da franquia, reforçando o que há de melhor nos filmes anteriores e deixando para trás o que não deu certo. Assim, temos de volta personagens marcantes e uma trama que se importa com eles, não os subutilizando para dar foco à Ethan, mas sim fazendo com que o desenvolvimento e participação desses personagens trabalhem de forma orgânica ao avanço da trama. Com isso, o retorno de Luther (Ving Rhames), Benji (Simon Pegg) e Ilsa (Rebecca Fergunson) não é aleatório, pois cada personagem tem sua devida importância na jornada e, principalmente, contribui para a sensação de urgência que se instala no terço final do filme.

As atuações de Tom Cruise e Henry Cavill enchem os olhos. Cruise mostra, mais do que nunca, como Ethan é falho, um humano como qualquer um de nós, mas que não hesita em se sacrificar para salvar o mundo. Já Cavill mostra um lado nunca visto, encarnando um personagem completamente diferente do seu habitual e entregando uma atuação convincente e assustadora. Mesmo com menos tempo em tela, Fergunson não faz feio e mostra um trabalho à altura do que vimos em Nação Secreta, enquanto Simon Pegg e seu timing cômico é exato, trazendo humor na hora certa sem dissipar a maturidade da trama.

Honrando o título da franquia, Christopher McQuarrie faz o impossível e cria um capítulo definitivo da série. Justamente por saber de onde veio, Missão: Impossível – Efeito Fallout sabe exatamente para onde está indo e talvez, por isso, seu resultado seja tão efetivo. Com um ritmo excelente, mesmo suas longas duas horas e meia de duração não cansam nem por um momento, mas seguem num crescendo até seu grandioso clímax que promete empolgar os fãs. Se a franquia resolver acabar por aqui, com certeza terminará em seu auge, mas deixará saudades, afinal, como um dos personagens deixa claro durante o filme: Ethan Hunt sempre estará lá quando o mundo precisar dele.

Confira o trailer legendado:

Avaliação Final

100%
100%
Excelente

Missão: Impossível – Efeito Fallout (2018)
(Mission: Impossible – Fallout)
País: EUA | Classificação: 12 anos | Estreia: 26 de julho de 2018
Direção: Christopher McQuarrie | Roteiro: Christopher McQuarrie
Elenco: Tom Cruise, Simon Pegg, Rebecca Fergunson, Henry Cavill, Ving Rhames, Vanessa Kirby, Michelle Monaghan, Sean Harris, Alec Baldwin, Angela Bassett

  • 5
  • User Ratings (1 Votes)
    4.6

About Author

"Os filmes existem, é por isso que eu assisto!" Não é exatamente um "crítico de cinema", preferindo o termo "Filmmelier". Quer ser o Homem-Aranha quando crescer. Acha que a vida não é sobre o quão forte bate, mas o quanto se aguenta apanhar. Mestre Pokémon, Sonserino e assíduo visitante da Terra Média.

Deixe o seu comentário