A partida de um gênio – Morre o jornalista e escritor Tom Wolfe

0

O problema com a ficção, é que tem que ser plausível. Isso não é verdade com a não-ficção.

O escritor e jornalista americano Tom Wolfe faleceu nesta segunda-feira (14), aos 88 anos.

A informação foi confirmada por sua agente literária e, de acordo com ela, Wolfe estava internado em um hospital de Manhattan devido à uma infecção.

Ele vivia em Nova Iorque desde 1962, o local de onde nunca mais saiu. Escreveu para veículos como The New York Herald Tribune e Washington Post.

Seu trabalho inovou o jornalismo, sendo um dos autores mais influentes no movimento revolucionário da década de 60, conhecido como New Journalism (conhecido no Brasil como Novo Jornalismo ou Jornalismo Literário). Alguns de seus companheiros eram Gay Talese (Fama e Anonimato, Honra Teu Pai), Truman Capote (A Sangue Frio, Música para Camaleões) e Norman Mailer (Os Nus e os Mortos, Marilyn).

Fugindo do comum, Wolfe e seus colegas escreviam longas reportagens, colocando elementos literários. No caso de Wolfe, os destaques eram a sátira, o humor irônico e uma habilidade inigualável, além de ousada, de escrita.

Autor de clássicos como Radical Chique e o Novo Jornalismo (1970), A Fogueira das Vaidades (1987) e o Reino da Fala (2016), entre outros, irá deixar muita falta dentro do mundo literário e jornalístico.

Wolfe deixa sua esposa Sheila Wolfe, com quem foi casado por 48 anos, e seus dois filhos, Thomas e Alexandra.

About Author

Eu nasci no dia 12 de outubro de 1990. Poderia te dizer a hora exata (se eu soubesse). Como toda boa primogênita, quase matei meus pais do coração nos primeiros segundos de vida, e não parei desde então. Meu grande e eterno amor sempre será a literatura. Música também. Coloca filmes e séries na lista. E comida. Ok, talvez a literatura não seja meu único amor... Sou jornalista, constantemente procurando sobre o que escrever. E procurando o botão de fazer minha mente parar de funcionar. Quê? Isso era pra ser uma informação biográfica? Pra mim, tá mais pra terapia.

Deixe o seu comentário