5 adaptações cinematográficas de livros que deixaram os leitores com raiva

0

Adaptações são 8/80. Ou você ama ou você odeia. 90% do tempo, os leitores tendem a não curtir muito as versões cinematográficas, por negligenciarem partes que nós, amantes da literatura, gostaríamos que existissem na telona.

No entanto, existem versões que fazem o leitor pular de “levemente incomodado” para “Hulk SMASH!“.

Aqui estão 5 adaptações para você ficar irritado, assim como eu:

Série Percy Jackson (2010, 2013): Personagens que mudaram de idade, os deuses do Olimpo que não podiam se comunicar com seus filhos, a falta das comidas azuis da mãe de Percy, a aparência de Annabeth que muda drasticamente para o segundo filme. Tantos erros, que dá dor de cabeça só de pensar.

Eragon (2006): Eles pegaram o mínimo do mínimo (garoto encontra ovo de dragão, dragão nasce, garoto vai viver uma aventura) e jogaram todo o resto do livro no lixo. Pode-se dizer que o enredo entre livro e filme são completamente diferentes.

Inferno (2016): O livro é uma obra-prima, mas o filme não conseguiu adaptar a emoção da escrita. Tom Hanks, apesar de ser um ator incrível, não conseguiu segurar o filme, que acabou meio “sem sal” para muitos leitores de Dan Brown.

Desventuras em série (2004): Quem pensou que juntar três livros da série em um filme era uma boa ideia? Apesar de Jim Carrey ter sido hilário como Conde Olaf, faltou o senso ameaçador que o personagem tem no livro. O final também foi decepcionante, por tentar agradar o público.

Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005): O torneio Tribruxo. Preciso dizer mais?

About Author

Eu nasci no dia 12 de outubro de 1990. Poderia te dizer a hora exata (se eu soubesse). Como toda boa primogênita, quase matei meus pais do coração nos primeiros segundos de vida, e não parei desde então. Meu grande e eterno amor sempre será a literatura. Música também. Coloca filmes e séries na lista. E comida. Ok, talvez a literatura não seja meu único amor... Sou jornalista, constantemente procurando sobre o que escrever. E procurando o botão de fazer minha mente parar de funcionar. Quê? Isso era pra ser uma informação biográfica? Pra mim, tá mais pra terapia.

Deixe o seu comentário