Três Anúncios Para um Crime – Crítica

0

Poucos filmes tem o poder de serem tão atuais e, ao mesmo tempo, já clássicos como é o caso de Três Anúncios para um Crime (Three Billboards outside Ebbing, Missouri). Desde sua primeira cena, o filme de Martin McDonagh soa como um anacrônico faroeste, com sua trilha sonora e fotografia contribuindo para tal. Não fosse alguns elementos – como os veículos ou os próprios outdoors – para ancorar a trama no presente, seria impossível simplesmente supor.

A emblemática introdução já diz muito: após McDonagh mostrar alguns outdoors velhos, somos apresentados à Mildred Hayes (Frances McDormand) contratando o uso de três anúncios próximos a uma estrada pouco frequentada. Nota-se que o conteúdo é um tanto delicado, mas o diretor brilhantemente guarda a revelação para quando o policial Dixon (Sam Rockwell) passa pela estrada e se depara com os outdoors, que se tratam de uma provocação direta à policia local por ainda não terem resolvido o caso de sua filha assassinada e aparentemente não estarem se esforçando para tal.

Se o filme seguisse o óbvio, mostrando a policia buscando a resolução do crime, dificilmente Três Anúncios seria tão bom. Isso porque sua maior força vem do acaso, de seus personagens e das ações – e reações – ocasionadas pelos outdoors de Mildred. Ao responsabilizar diretamente o xerife Willoughby (Woody Harrelson), ela atrai para si o ódio das pessoas da cidade, já que o xerife é um homem bastante querido e está passando por algo tão difícil quanto ela. Com esses três pilares da narrativa – Mildred, Dixon e Willoughby –, McDonagh constrói uma trama sem maniqueísmos, onde cada núcleo possui suas devidas camadas e se desenvolvem primorosamente.

O ótimo trabalho do roteiro na criação de seus arcos narrativos só é superado pela qualidade das atuações. Frances McDormand surge como uma força da natureza, mostrando que por trás de toda a força de Mildred, ainda existe uma mulher quebrada emocionalmente, não só pela perda da filha como pela conturbada relação com o ex-marido, interpretado por John Hawkes. Entretanto, o ódio da personagem transparece em momentos sutis, contidos – vide a cena das pantufas –, que antecipam perfeitamente o desenvolvimento da personagem no segundo e terceiro ato.

Da mesma forma, Sam Rockwell concede a necessária dose de ingenuidade para contrastar de forma precisa com as condenáveis atitudes de Dixon, personagem mais complexo da obra. Racista, grosseiro e quase sempre bêbado, o policial é um retrato de uma sociedade – assustadoramente – real, mas nunca é tratado pelo roteiro como um personagem mal, longe disso, seus injustificáveis princípios possuem raízes mais profundas, originadas por sua mãe – Sandy Martin, em outra brilhante atuação do longa. É através das cenas com ela e com Willoughby que a vulnerabilidade do personagem é construída aos poucos até chegar a um ponto de ruptura máximo.

O roteiro é dotado de uma veia cômica negra e sagaz, devidamente colocada e que impede o filme de cair para algo obscuro demais, mas sem tirar o peso do drama vivido por seus personagens. Nessa questão, um ponto a mais para a interpretação de Woody Harrelson, que se garante nos momentos mais dramáticos do longa, sem perder seu ótimo timing para diálogos mais irônicos. Além dele, ainda temos Peter Dinklage, Samara Weaving, Abbie Cornish e Caleb Landry Jones em papeis menores, mas cada um com seu próprio momento para brilhar, mostrando como as ações do trio protagonista reverberam em terceiros.

Três Anúncios para um Crime é uma memorável história de vingança, dor, raiva e redenção. Junto à ótima fotografia de Ben Davis – basicamente composta por tons quentes, representando uma cidade cujos cidadãos estão com as emoções à flor da pele – e à belíssima trilha sonora de Carter Burwell, McDonagh constrói um excelente faroeste contemporâneo, que serve também como um retrato da sociedade atual e promete permanecer vivo no imaginário do espectador por muito tempo.

Confira o trailer legendado:

Avaliação Final

100%
100%
Excelente

Três Anúncios Para um Crime (2017)
(Three Billboards outside Ebbing, Missouri)
País: EUA | Classificação: 14 anos | Estreia: 15 de fevereiro de 2018
Direção: Martin McDonagh | Roteiro: Martin McDonagh
Elenco: Frances McDormand, Woody Harrelson, Sam Rockwell, Peter Drinklage, Caleb Landry Jones, Samara Weaving

  • 5
  • User Ratings (0 Votes)
    0

About Author

"Os filmes existem, é por isso que eu assisto!" Não é exatamente um "crítico de cinema", preferindo o termo "Filmmelier". Quer ser o Homem-Aranha quando crescer. Acha que a vida não é sobre o quão forte bate, mas o quanto se aguenta apanhar. Mestre Pokémon, Sonserino e assíduo visitante da Terra Média.

Deixe o seu comentário