Renascimento: Superman – O Filho do Superman – Resenha

0

Quando o Superman dos Novos 52 morreu, os fãs dos quadrinhos ficaram preocupados com o que viria a seguir, e então a DC decide que o novo Superman seria o velho Superman. O personagem que retornou ao universo regular durante Convergência agora assumiria o manto do seu controverso predecessor. Entregue a Peter J. Tomasi e Patrick Gleason, a dupla agora tinha a difícil função de agradar os fãs do mais antigo super-herói dos quadrinhos. Não demorou muito para que os fãs caíssem na graça da dupla.

O primeiro arco do título, O Filho do Superman, trata da dinâmica da super-família (com direito a constante participação de Krypto, o supercão). Jonathan Kent, filho de Clark e Lois nascido durante Convergência, começa a descobrir seu poderes e agora tem que aprender a lidar com eles, assim como aprender a consequência de seus usos. Superman então decide o levar ao campo para ensina-lo como usar seus poderes.

Logo o vilão do arco se revela, o Erradicador, clássico inimigo do Superman, surge para “purificar” Jon removendo sua metade humana. Para o derrotar é necessário a força de Superman e Jon e um bom empurrão de Lois trajada da Hellbat.

Provavelmente o maior atrativo do título é a forma que Tomasi e Gleason revitalizaram a mitologia do Superman, conseguindo trabalhar com maestria a ideia de família e toda a sua dinâmica dentro da revista. A própria personalidade do personagem é alterada quando se trata de proteger sua família e, assim como mostrado no primeiro arco de Action Comics, mostra do que herói é capaz para a proteger. Jon é um personagem muito carismático e que logo agradou os fãs, levando inclusive ao sucesso da nova revista protagonizada por ele e Damian Wayne: Super Filhos. A relação de Clark e Lois também se mostram muito mais madura e o casal mais clássico da DC retorna de forma que não víamos a tempos.

Superman também sofre com a troca de desenhistas no decorrer do arco, tendo Patrick Gleason na arte de quatro edições e Jorge Jimenez e Doug Mahnke nas outras duas. Todos os três entregam belas artes, mas a de Gleason se destaca com um tom mais leve e um pouco mais cartunesco em traços que combinam muito mais com o azulão.

Superman tem como equipe criativa principal Peter J. Tomasi e Patrick Gleason. O arco O Filho do Superman está nas edições 1 a 4 da publicação nacional pela Panini.

90%
90%
Muito Bom

Universo DC Renascimento: Superman (2017)
País: Estados Unidos | Editora: DC/Panini | Páginas: 52 | Preço: R$ 7,50
Narrativa: Peter J. Tomasi e Patrick Gleason | Arte: Patrick Gleason (1,2,4 e 6) , Jorge Jimenez (3) e Doug Mahnke (5).
Periodicidade: Mensal

  • 4.5
  • User Ratings (0 Votes)
    0

About Author

Leitor de quadrinhos (tudo que consigo consumir), jogador de MMO e professor de história, tentando fazer tudo uma coisa só pra facilitar a vida.

Deixe o seu comentário