Renascimento: Action Comics – Estrada Para o Apocalipse – Resenha

0

Action Comics, ao lado de Detective Comics, foram as revistas que não tiveram a numeração reiniciada com DC Renascimento, mas ambas trazem renovações no mundo da DC. O Clark Kent pré-Flashpoint está no novo universo da editora e agora deve encontrar seu lugar neste mundo, mas antes que possa se revelar publicamente ao mundo uma outra pessoa clama o manto do Superman, e é a pessoa mais inesperada possível: Lex Luthor. O lendário roteirista do Dan Jurgens (A Morte do Superman, Lois & Clark) é o responsável por assumir essa fase do homem de aço na revista Action Comics durante o Renascimento ao lado do artista Patrick Zircher.

O primeiro arco trata-se de dois embates principais, Superman vs. Lex Luthor, discutindo sobre quem deve dar continuidade ao manto do Superman, e Superman e Lex vs. Apocalypse, o velho inimigo do Homem de Aço criado pelo próprio Dan Jurgens para A Morte do Superman.

Superman encontra Luthor em público pela primeira vez.

Em uma breve discussão onde Superman coloca em xeque o caráter de Luthor, os dois iniciam um confronto físico que logo seria terminado por uma força maior: Apocalypse. E no meio de toda bagunça um segundo Clark Kent surge, negando ser o Superman.

Apocalypse mais uma vez se mostra um inimigo mortal.

Toda bagunçada gerada pela aparição de Apocalypse servem para Superman e Luthor tentarem se provar dignos do manto enquanto lutam com a fera. O título muito lembra o estilo das revistas do Superman da década de 90, inclusive com flashes de A Morte do Superman, porém um novo fator é adicionado aqui: a família. Enquanto Lois é uma parte antiga da mitologia do azulão, seu filho Jon é uma parte nova inserida durante a saga Convergência e que terá uma grande participação da revista mensal do Superman. E os rumos da história logo viram quando Apocalypse nota a presença de Jon e abandona a luta para ir atrás dele. Com aparições especiais e alguns mistérios, o arco é concluído na sexta edição.

Tanto neste começo de Action Comics como na mensal de Superman a família do herói terá importante participação e revelam até onde o personagem está disposto a ir para os proteger. Dan Jurgens constrói uma narrativa que lembra sua passagem pela revista do Superman na década de 90, mas aproveitando os novos elementos da mitologia do azulão. A arte de Patrick Zircher traz uma fantástica dinamicidade na ação da revista e principalmente para a ferocidade do vilão Apocalypse. Tyler  Kirkham já não entrega a mesma dinamicidade e dá uma aparência mais brutal ao homem de aço. Infelizmente a revista passa por uma mudança constante de artistas, tendo a participação de quatro desenhistas diferentes ao longo das seis primeiras edições, o que pode causar um certo estranhamentos. O mesmo ocorre com o colorista, que ao menos tem um pouco menos de estabilidade ao manter Arif Prianto da terceira à sexta edição. A única constante no título é realmente Dan Jurgens.

Superman conta com roteiros de Dan Jurgens. O arco A Caminho do Apocalipse está contido nas edições 1 a 3 da edição nacional da Panini.

80%
80%
Muito Bom

Universo DC Renascimento: Action Comics (2017)
País: Estados Unidos | Editora: DC/Panini | Páginas: 52 | Preço: R$ 7,50
Roteiro: Dan Jurgens | Arte: Patrick Zircher (1-2), Tyler Kirkham (3-4) e Stephen Segovia e Art Thibert (5-6)
Periodicidade: Mensal

  • 4
  • User Ratings (0 Votes)
    0

About Author

Leitor de quadrinhos (tudo que consigo consumir), jogador de MMO e professor de história, tentando fazer tudo uma coisa só pra facilitar a vida.

Deixe o seu comentário