Fallen – “O importante pra mim era destilar a essência do livro”, diz autora

0

Na última segunda-feira (05/12), estivemos na coletiva de imprensa com a escritora Lauren Kate e a estrela da adaptação de Fallen, Addison Timlin.

A adaptação de Fallen, primeira parte da série de livros escrita por Lauren Kate e estrelada por Addison Timlin (Luce Price), chega aos cinemas no dia 08/12, e, após uma sessão especial do filme, estivemos na coletiva de imprensa com ambas, que falaram sobre suas experiências sobre a adaptação.

Um dos belos fatores que o livro e o filme abordam não é só a escolha e disputa entre o bem e o mal, mas também, a escolha e disputa pelo amor. Sobre isso, a escritora Lauren Kate diz de onde se inspirou para inserir este elemento na história:

“Me inspirei no livro de Gênesis, que fala sobre os filhos de Deus e como eles admiravam as mulheres da Terra. Eu fiquei obcecada com a ideia de um anjo que abre a mão de tudo, de seu papel como anjo, para vivenciar o amor, ou mais que o amor, algo como a luxuria, algo que desconhecia. Eu queria encontrar uma garota que merecesse esse sacrifício, e encontrei a Luce.”

Sobre o tema, a atriz Addison Timlin explicou como é interpretar uma personagem que está perdida em seu meio social e dividida entre amores.

“O que mais gosto na Luce é que ela tem várias vidas prévias e lembra de fragmentos dessas vidas. Tem uma relação inexplicável com o Daniel e isso ajuda a explicar porque ela se sente desconectada de seus pais e seus colegas. O seu amor por Daniel libera algo novo a cada minuto e, para mim é a melhor parte, o amor.”

Addison também adverte que não se inspirou em nenhuma outra atriz ou personagem para interpretar Luce, e queria passar que era uma jovem livre para amar.

“Não acho que tentei me parecer com algum ator ou personagem. Gostaria de dizer que ela é única, diferente de todos os personagens que desempenharam esse papel de estar dividida entre dois amores. O que eu queria era transmitir que ela era uma jovem livre, dona de seu destino e livre para amar.”

Fallen aborda a história de uma jovem dividida entre dois amores, tema recorrente em outras obras literárias. A escritora, ao ser perguntada se Crepúsculo, de Stephenie Meyer, serviu como inspiração para suas obras, diz que não se inspirou, embora tenha lido alguns dos livros.

“Não. Não me inspirei em Crepúsculo. Li alguns dos livros da série, mas não estava em minha consciência enquanto escrevia Fallen. Estava escrevendo minha tese de mestrado, mergulhada em estudos bíblicos, e nunca imaginei que iria escrever sobre algo sobrenatural, sobre essa realidade, mas acabou acontecendo e me aprofundei nesse mundo de fantasia. Acho uma mensagem muito poderosa ao transmitir que o amor pode nos dar asas. Concordo muito com a Addison quando ela fala na individualidade, na liberdade em escolher amar e não resistir ao poder do amor. Em ter autonomia para decidir pelo amor.”

As duas estiveram presente na Comic Con Experiece (CCXP) para um painel de Fallen, onde ambas se emocionaram com o calor dos fãs.

Lauren: “Eu chorei na Comic Con Experience durante o painel. Eu sentei de frente para os fãs enquanto assistiam ao trailer e fiquei muito emocionada, foi algo viceral para mim. Tivemos uma recepção muito boa nas Filipinas, mas nada se compara ao Brasil.”

Addison: “

Eu tive uma reação muito parecida à da Lauren. Eu estava nos bastidores enquanto o trailer era transmitido, mas senti muita alegria e muito amor. Foi uma experiência muito especial e estava ansiosa para partilhar disso com os fãs.”

Perguntadas se Luce tem potencial para ser um símbolo do empoderamento da mulher, ambas acreditam que sim.

Addison:

“Com certeza. Ela decide ser ela mesmo em um contexto difícil, mas tem convicções firmes.”

Lauren: “Concordo com o que Addison disse. Não sei se vocês sabem, mas Luce significa luz, e não sabia o que iria acontecer ao final de Êxtase [quarto e último livro da série]. Ela vivia numa escuridão e eu tinha que encontrar uma forma de leva-la em direção à luz, e ela consegue fazer isso devido sua força e suas convicções. Ela é, ao mesmo tempo, forte e vulnerável, mas conseguiu, de uma maneira muito bonita, encontrar a luz.”

Adaptações sempre passam por alterações, não sendo possível levar o conteúdo original para as telonas. Por isso, Lauren explica qual era o objetivo da adaptação de Fallen.

“Eu participei de todas as decisões e alterações desde o início. O fato de eu ter terminado de escrever o livro um ou dois anos antes de começarmos as filmagens ajudou bastante, assim não precisei ficar presa aos detalhes e tive uma perspectiva mais distanciada. O importante pra mim era destilar a essência do livro no filme, e conseguimos isso, mesmo tendo cenas que não estão no filme e estão no livro, e vice-versa”

Fallen estreia no dia 08/12 nos cinemas, e você pode ler nossa crítica do filme clicando aqui.

About Author

Fascinado pela narrativa de J. R. R. Tolkien e pela evolução do entretenimento, encontra paz ao escrever sobre filmes, séries e games.

Deixe o seu comentário